O que ficou?

18 07 2007

De tudo, ficaram três coisas:
* A certeza de que estamos sempre começando….
* A certeza de que precisamos continuar…
* A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar…

Portanto, devemos:
Fazer da interrupção um caminho novo…
Da queda, um passo de dança…
Do medo, uma escada…
Do sonho, uma ponte…
Da procura, um encontro..


(Fernando Pessoa)


Felicidade passageira…

Então recomeço…

De tantas quedas, aprendi a dançar sozinho…

Da escada de poucos degrais…

Da ponte para o infinito….

Da procura sem fim…

Como a vida de uma pessoa pode mudar tanto em poucos dias, por fatos, por circunstâncias, por pessoas, será tudo acaso?

Será a tristeza proporcional a felicidade que passamos?

Será merecido a dor que sentimos?

Não diferente do lugar que estava, novamente estou…

O que restou?

Como muitas vezes sozinho fiz , a noite chega , a janela , a paisagem, a montanha(serra da cantareira) , as luzes do morro ao fundo parecem estrelas de longe, devagar , divagar…

Nooooossa agora que percebo as crises existenciais que invariavelmente me atinge… Sempre procuro respostas para as minhas perguntas, sempre atrás de conhecimento, de certa forma muitas inúteis e outras cruciais, algumas não conseguirei achar, espero encontra-las doutro lado ao menos… maaaaaaas se não pensasse nessas perguntas que me faço, eu seria como um animal irracional, apenas vivendo, comendo, respirando. Desse modo vou estar sempre me questionando e tentando achar as respostas, tentando definir a pessoa que sou, tentando achar o significado dessa vida , a minha missão nessa terra…

Mas também acabo me questionando tanto por outras pessoas, tantas pessoas superficiais, tantas pessoas hipócritas , tantas pessoas falsas e más , qual o sentido nisso tudo? por que as pessoas agem dessa forma?? não quero ser como elas, prefiro ficar só a ser uma delas! Posso ser de outra maneira ?? Posso ser diferente ?? Posso viver a minha maneira ??

Quer saber?? Sou diferente e vivo a minha maneira! FODA-SE!
Meu grito é silencioso e ecoa em minha mente

A vida seria somente um aprendizado?
Não acho que em épocas remotas as pessoas sofriam tanto disso.
Será que os filósofos sofriam de crises existenciais? XD

_________________________________________________________________________________

“Somos tão frívolos que nos tornamos incapazes de amar a vida tal como nos é dada e conquistada em cada estágio. Somos dominados com uma inquietação que não é aquela positiva que nos leva a produzir, a nos abrirmos para as novidades, mas a agitação infantil de quem nunca se contenta porque não se encontra. Por isso se fragmenta e se perde.”

Como um cego pode guiar outro, todos temos nossa crise de existência, e não conseguimos superá-las porque é isto que nos instiga a viver e a procurar um sentido seja ele qual for. Então estamos sempre buscando e quando nos achamos que preenchemos o vazio, ele aparece novamente e pior, mas não por que realmente é pior, mas porque porque é algo novo, muitos recorremos a Deus e anestesiados pela dor o encontramos. Será que esse é o propósito de Deus, ou será que criamos um DEUS para nosso propósito?

O ser humano passa a vida inteira em busca do alto conhecimento, essa acaba sendo uma das nossas razões de existir. A tentativa de entender a nos mesmo faz com que nos reconheçamos como seres humanos. Não somos perfeitos e é isso que temos que aprender a superar. Agora, quanto a criação de um Deus como método de consolo pessoal, não há o que se possa afirmar. A figura de Deus acompanha a humanidade a muito mais tempo do que se possa imaginar. Ninguém sabe ao certo como os deuses ou Deus surgiram, ou mesmo se nos surgimos dele. O que se pode afirmar é que com certeza o homem vai continuar atrás de si mesmo e da razão de sua existência.

* Um jornalista em crise existencial escreve prosa à lápis no verso de um manual de redação do seu ex-jornal.

* Um homem em crise existencial serve apenas para afugentar a mulher protagonista

* Um intelectualóide em crise existencial já não lamenta o próprio desprezo aos clássicos e ao Mais!

* Um insone em crise existencial não vê mais graça em bebida e nas maravilhas ilegais. Sofre com a ineficácia dos ansiolíticos – eles não ajudariam a bocejar, bocejar e apagar? – e aguarda os efeitos mais do urgentes dos antidepressivos.

* Um viciado em futebol em crise existencial ainda mira a nova estrela dourada, mas ela não mais reluz como as outras.

* Um integrante da População Economicamente Ativa (PEA) em crise existencial lê os classificados para descobrir que nenhum posto de trabalho lhe parece interessante.

* Um lerdo em crise existencial demora mais para fazer seu auto-diagnóstico.

* Um solitário em crise existencial não serve ao diálogo. Monologa o tempo quase sempre sem interlocutores.

* Uma criatura em crise existencial pode ser ainda mais incrédula. Rompe, de vez, com a idéia de ter sido obra de um Criador.

* Um apaixonado em crise existencial não existe. Todas as percepções de sorrisos e olhares são trituradas pelo receio da dor.

* Um cidadão em crise existencial tem vontade de encher o saco preto do seu lixo reciclável com o próprio corpo e colocá-lo na frente do prédio.

* Um ouvinte em crise existencial já não sente mais metais retumbantes encherem sua alma.

* Um amigo em crise existencial não faz juz ao título. Quando o telefone toca, prefere que a ligação seja da Telefônica e que a mensagem hermética da garota de voz doce justifique sua própria miséria sentimental.

Alguns links sobre o assunto:

http://www.caetano.eng.br/pecado/showpost.php?hide=1&post=688

http://www.administradores.com.br/membros.jsp?pagina=membros_espaco_aberto_corpo&idColuna=2557&idColunista=11510

Anúncios

Ações

Information

One response

26 07 2007
alexandre silva

A crise existencial, chega quando os filhos, partem. É quando tudo que voçê previa, começa acontecer. A casa começa a esvaziar, a esposa ja se foi, alguns brinquedos dos netos ficam jogados pelos cantos, os telefonemas dos filhos são ponteados, por breve silencios, que revela a fuga da cumplicidade. Mas por outro lado, a decoração da casa, começa a ter a nossa cara, as bermudas, o chapeu panamá, as camisas estampadas, a liberdade de ação, revelando que nem tudo está perdido. Ontem subiu na “casa da arvores”, e la encontrei fotos,manuscritos, uma infinidade de pequenas lembranças. Lá de cima vi, a velha amiga, vizinha( também solitaria) ao me ver ela gritou: ” ai Alex matando a saudade?”. É isto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: